O design-marcenaria de Ricardo Graham Ferreira

Livro sobre expoente de geração contemporânea que une marcenaria e design apresenta sua produção, seu processo, suas ideias e sua oficina na serra fluminense.

A dinâmica cena do design brasileiro tem um destaque em evidência nos últimos anos: a auto-produção em madeira, de designers que desenvolvem e produzem artesanalmente suas criações em oficinas próprias. O livro Ricardo Graham Ferreira, o ebanista aborda de maneira íntima o trabalho de um dos expoentes dessa geração, instigando o leitor a criar sua própria interpretação formal e afetiva através de um conjunto de registros e depoimentos de pessoas que fazem parte de sua vida. Mais do que guiar cronologicamente ou pela técnica, a intenção é deixar o olhar se perder, descobrir aquilo que lhe atrai, emociona. Por isso mesmo, foi fundamental que cada peça fosse apresentada em seu contexto de criação – a oficina, para que a narrativa se estenda entre obra e entorno; entre inspiração e resultado. Um reflexo da simbiose entre corpo e matéria-prima, a conjunção de vidas e ciclos distintos num objeto que perdure. 

A publicação bilingue é uma parceria da Precious Woods, madeireira suíça cuja operação na Amazônia é referência de manejo sustentável, com a Editora Olhares, que acumula amplo catálogo sobre o design brasileiro. Com texto de apresentação e entrevista conduzidos pelo curador Bruno Simões, conta também com comentários do próprio designer além contribuições do colega de ofício, Fernando Mendes, de Stephane Glannaz, diretor da Precious Woods, e de Maria Eduarda Carneiro da Cunha, organizadora do livro e parceira de vida e de empreitada de Ricardo. 

O livro foi lançado no dia 24 de setembro na Gozto, galeria de design no Rio de Janeiro. Em seguida, foi lançado também na Semana Criativa de Design, em Tiradentes, no dia 22 de outubro. 

Rolar para cima