HEXÁGONO está disponível nas plataformas digitais

Trabalho sonoro colaborativo feito em 2021 e 2022 entre o arquiteto João Diniz e o músico Lô Borges.

Lô é um dos grandes nomes da música popular brasileira com vasta obra realizada, e em constante expansão, iniciada com o álbum Clube da Esquina de 1972 em parceria com Milton Nascimento.

João Diniz além de suas atividades em seu escritório de projetos exerce o que chama de arquitetura expandida ou transArquitetura, realizando trabalhos com artes gráficas e visuais, fotografia, literatura e música.

Divulgação

O projeto HEXÁGONO surge a partir de conversas entre os dois autores em torno dos projetos gráficos, feitos por João, para três das capas dos álbuns anuais realizados por Lô, em sua intensa fase criativa a partir de 2019.  Num desses encontros surge a ideia de expandir a colaboração entre eles para o campo musical.

Nessa nova parceria, o cantor coloca seus vocais e melodias sobre os ambientes sonoros, ou bases harmônicas e eletrônicas previamente compostas e gravadas pelo arquiteto.  As gravações, apesar das ferramentas digitais e tecnológicas utilizadas, aconteceram em ambiente doméstico relaxado propício a reflexões conceituais e improvisações serenas.

O resultado revela uma interação complementar entre a modularidade sensível dos sons eletrônicos planejados, e a espontaneidade orgânica da voz do compositor e intérprete de canções.

Nas seis faixas do álbum os vocais, em diversos cantos sobrepostos e sem palavras, vão se somando às camadas de timbres e ritmos digitais resultando numa polifonia ao mesmo tempo intuitiva e racional, orgânica e construtiva, espontânea e planejada.

O trabalho ao ser concluído surpreendeu seus criadores como uma experiência inédita e inesperada, distinta do que já haviam feito em suas realizações anteriores. Eles esperam que essa nova geometria audível possa envolver ouvintes interessados em desconhecidos ambientes sonoros.

Rolar para cima